Práticas Diárias

 


Medita sobre os defeitos de teu caráter, descobrindo por completo os teus vícios e os fugazes prazeres que te proporcionam, e, determina-te firmemente a fazer tudo quanto possas para não ceder novamente a eles. Que esta autoanálise te conduza ao tribunal de tua própria consciência, facilitando o teu progresso espiritual em um grau que não poderás imaginar.

Enquanto te lavas ou banhas, exercita a tua vontade, desejando que as impurezas morais se eliminem ao mesmo tempo que as corporais.

Em tuas relações com os demais, observa as seguintes regras:

1) Nunca faças nada que não seja de teu dever, isto é, nada desnecessário. Antes de fazeres uma coisa, reflete se deves fazê-la.

2) Não fales nunca palavras ociosas. Antes de pronunciá-las, pensa no efeito que poderão produzir. Nunca quebre os teus princípios de conduta por considerações de amizade.

3) Que nunca ocupem tua mente os pensamentos vãos e inúteis. Isto é mais fácil dizer do que fazer. Não é possível disciplinar a mente de um momento para o outro. Assim, no começo, procure evitar os maus pensamentos, ocupando-te no exame de tuas faltas ou na contemplação dos Seres Perfeitos e Excelsos.

4) Durante as refeições exercita a tua vontade, desejando que o alimento te seja propício para construir um corpo em harmonia com tuas aspirações espirituais e não engendrar nas paixões e nem pensamentos malignos. Come unicamente quando tenhas fome e bebe quando tenhas sede, e nunca de outro modo. Se um prato especial afaga o teu paladar, não cedas à tentação de comê-lo tão somente para satisfazer o teu gosto e sim porque é saudável e te fará bem na dose certa. Lembra-te de que o prazer que dele obtenhas não existia alguns minutos antes e que cessará de existir alguns segundos depois, porque é um prazer transitório que se transformará em dor se te renderes à gula, ao excesso. Considera que só dá prazer à boca, e se te deixas seduzir por aquele manjar e te conturba o apetite de saboreá-lo, não te envergonharás de cometer qualquer ação para obtê-lo. Repare que existem outras coisas que te podem dar felicidade eterna e, portanto, é evidente loucura concentrar teus afetos nas coisas transitórias. Lembra-te de que não és o corpo e os sentidos; por conseguinte, não te podem afetar realmente o abuso dos prazeres ou as dores que o corpo goze ou padeça. Pratica a mesma série de raciocínios no caso de qualquer outra tentação, ainda que fracasse amiudadas vezes acabarás por conseguir êxito.

5) Não leias muito. Se leres durante dez minutos, reflete durante algumas horas. Acostuma-te ao silêncio e a permanecer a sós com os teus pensamentos. Aprende a CONTEMPLAR, a ir ao TEMPLO DA NATUREZA. Assimila a ideia de que senão tu mesmo podes ajudar-te a desviar gradualmente teus afetos e apegos de todas as coisas.

6) Antes de entregar-te ao sono, ore como fizeste pela manhã. Recorda o trabalho diário e trata de verificar as tuas falhas tomando a resolução de não tornar a incorrer nas mesmas faltas no dia seguinte. RE-COR-DAR é voltar ao Coração e ouvir a Voz Divina.  

** Faça sempre a prática da Auto-observação a fim de que tudo o que diga tenha a sabedoria do verbo - luz, do verbo – amor e do verbo - vida.

última Mensagem

Mensagem do dia Magno

  Rio de Janeiro, 27 de Janeiro de 2024  - Ano R+C   644 Profunda reverência e amor ao Supremo Arquiteto do Universo; Saudações e votos de s...